Como é a anatomia de um pernilongo?

NÃO É QUALQUER MOSQUITO, NÃO

Pernilongo é um termo popular para nomear mosquitos com patas longas, da família Culicidae. A espécie mais comum do mundo, Culex quinquefasciatus, mede até 70 mm, pesa 1 mg e atinge até 2,5 km/h em voo.

 SEMPRE ALERTA!

Os machos se alimentam do açúcar presente no néctar e na seiva das plantas. Só as fêmeas bebem sangue. Elas utilizam suas antenas (menos peludas que as dos machos) para farejar as “vítimas”, identificando substâncias no ar: o CO2 liberado pela respiração indica que há sangue por perto.

 VISÃO NOTURNA

Assim como ocorre em outros insetos, os olhos compostos dos pernilongos, formados por milhares de lentes minúsculas, são extremamente sensíveis à luz, possibilitando voos no escuro.

 BOM DE BICO

Os lábios escondem uma arma letal: a probóscide, agulha retrátil que a fêmea usa para perfurar a pele de mamíferos e pássaros e sugar o sangue deles. A irritação e a coceira na pele não são causadas pela picada em si, mas pelas substâncias anestésicas e anticoagulantes da saliva do bicho.

 VEIAS ABERTAS

O coração está integrado a um sistema em que o sangue do inseto, a hemolinfa, circula livremente pelo corpo todo. Um único canal atravessa o corpo, do tórax ao abdômen. Na parte traseira, o canal se divide em câmaras, que se contraem para bombear o líquido amarelo-esverdeado.

 DIETA SiMPLES

O sistema digestivo também é um duto só, da boca ao ânus. A saliva dissolve o alimento na altura do tórax e os nutrientes são absorvidos na área abdominal. No reto, 90% da água das fezes é reabsorvida e isso impede que o pernilongo morra desidratado em ambientes extremos.

 ZZZZZZZZZZZZZ...

O zumbido é causado pelas frenéticas batidas de asas, acionadas pelos músculos alares – até 300 batidas por segundo. Durante o voo, as patas dianteiras ficam encolhidas e as traseiras são alongadas para trás, aumentando a eficiência aerodinâmica e turbinando a performance.

 SANGUE DO SEU SANGUE

O sexo (cópula) entre pernilongos acontece assim que a fêmea vira adulta. Assim que a relação termina, elas vão atrás de sangue para irrigar os ovários, que produzem até 200 ovos por ninhada. Para incubar as crias, a barriga suporta três vezes o peso do inseto.

 PERNAS, PRA QUE TE QUERO

As patas, leves e longilíneas, facilitam voos e aterrissagens. Assim como em outros insetos, são compostas de coxa, trocanter, fêmur, tíbia e tarso. Para grudar nas superfícies de pouso – nossa pele, por exemplo –, os pernilongos usam garras chamadas de unhas tarsais.